Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine

Untappd: resenhas, respostas e responsabilidades

Por: Marcio Beck

06/04/2018
Untappd: resenhas, respostas e responsabilidades

Uma cervejaria americana resolveu outro dia colocar no ar uma série de posts em seus perfis em redes sociais zoando certas resenhas publicadas no Untappd, popular aplicativo cervejeiro. Como não podia deixar de ser, fóruns cervejeiros até nos mais profundos recônditos das interwebz se inflamaram imediatamente. Mas isso, em si, não tem a menor importância.

O que importa é que trata-se de um exemplo bem-acabado de como a utilização das redes sociais implica em responsabilidades para todos - os consumidores não são isentos.

As críticas da cervejaria não foram escolhidas aleatoriamente. Era coisa do tipo: o cara que deu nota baixa para uma pilsen porque... porque ele não gosta de pilsen. O cara que reclama de a IPA ser amarga. Da lambic por ser azeda.

E a cervejaria, a meu ver, saiu-se bem na execução das respostas. Ironizou os comentários, apontando o que viram como falta de bom senso, sem ataques pessoais ainda que num tom descrito por muitos como passivo-agressivo.

Dentre as centenas de comentários que li - e um ou outro que respondi - a resposta mais comum das pessoas que se posicionavam contra a atitude da cervejaria seguia a linha do "eu uso o Untappd pra registro pessoal mesmo, dou a nota que estive a fim e ninguém tem nada a ver com isso".

Sedutoramente simplista, por isso tão popular nos tempos atuais, essa visão infelizmente ignora uma série de dinâmicas que podem ter impactos significativos nas vidas de outras pessoas.

O uso de redes sociais se tornou tão onipresente que parte da população sequer parece se lembrar que esses serviços só podem ser usufruídos gratuitamente porque há outros acordos em ação que garantem a remuneração da empresa que criou e opera o aplicativo.Ou seja, você, bebedor, pode baixar e usar todos os recursos do Untappd sem desembolsar um centavo. Mas é bom lembrar que parte da informação que você posta ali se torna pública, e mesmo a parte que não é pública está à disposição da empresa (mas não vou tratar desse ponto aqui).

Assim que submetida, a nota que o usuário dá à cerveja passa a integrar um agregado de avaliações que determinam uma pontuação numérica. E esta pontuação numérica, para muitas pessoas, é um dos fatores levados em consideração nas decisões de compra.

Não só o Untappd, mas todos os demais fóruns cervejeiros publicam rankings das cervejas mais bem avaliadas. Estes rankings amplificam as impressões - positivas e negativas - dos bebedores e podem gerar expectativas - positivas e negativas - nos que as leem.

Assim, podem ter influência significativa na demanda pelas cervejas, portanto, também nos preços. Não faltam exemplos - Westvleteren, Pliny The Elder, Hunahpu etc. - de como estar na crista desses rankings pode ajudar a cervejaria a se desenvolver financeiramente. Mas o contrário também pode ocorrer.

Daí, analisar o que levou a uma nota baixa e reagir (ou não) publicamente à resenha tornou-se um processo estratégico para as cervejarias.

No caso, a cervejaria decidiu abrir fogo contra notas de bebedores que pareciam estar mais preocupados em olhar para o próprio umbigo que para o copo - ou a garrafa, ou a lata. Deixar claro que as notas deles não estavam relacionadas a qualidade da cerveja - se ela entregava o que prometia, por assim dizer - mas a preferências pessoais ou compreensão equivocada da proposta da cerveja.

Quem se sentiu ofendido ou tomou as dores dos bebedores que tiveram as resenhas expostas precisam lembrar que são coisas dessa tal liberdade de expressão. Ela garante que você não seja impedido por lei de dizer qualquer coisa que pensa, mas não te livra das consequências do que você disse. Seja uma simples resposta jocosa da empresa ou - como ocorreu recentemente com um bar no Brasil - uma reparação por danos morais ao dono do negócio afetado.

Se você quer que as suas análises de cerveja sejam realmente privadas, não as compartilhe publicamente, como, por exemplo... em um post em rede social. Crie uma planilha para seu uso exclusivo, e registre nela cada cerveja com a nota e o comentário que quiser. Pronto, não precisa mais se preocupar com ninguém criticando a sua avaliação.

Se você vai se manifestar publicamente, lembre-se que distanciar as suas preferências pessoais da avaliação não só é algo que pode contribuir para que a cervejaria possa aprimorar seu produto, mas é também um bom exercício para o seu paladar, e pode até ajudar você a rever seus conceitos sobre um determinado estilo.

Por fim, mas não menos importante, ainda que não tenha sido o caso neste episódio específico, é preciso destacar que como há comentários inapropriados de consumidores, há cervejarias que também vão além do razoável ao tentar descreditar uma crítica mais pesada. Geralmente, caem na categoria de "carteirada cervejeira" pura e simples:

"Quem é você pra dizer que a minha cerveja não é maravilhosa?"

"Você faz cerveja melhor?"

"Você faz cerveja melhor?"

E aí, a menos que você tenha uma parede cravejada de diplomas de cursinhos cervejeiros, pobre de você, ser ignorante que não compreende a genialidade dele. E mesmo que tenha, está arriscado a ouvir/ler mais alguns desaforos. Nunca subestime o ego do cervejeiro.

Atitudes assim são um óbvio abuso do que coloquei acima como uma espécie de "direito de resposta" da cervejaria a resenhas negativas. Desviam a discussão dos argumentos para as pessoas, uma falácia clássica muito popular nestes tempos de ferozes debates online. Se as cervejarias querem interpelar os consumidores por causa de suas opiniões, nada mais justo que exerçam os mesmos parâmetros de bom senso e cortesia que exigem.



Marcio Beck
Marcio Beck
Mais artigos deste autor

Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

Brigando com nossos gostos cervejeiros

Bia Amorim

Bia Amorim

Dias de RIS

Fran Micheli

Fran Micheli

Sobre salsichas e pessoas em conserva

Aline Silva

Aline Silva

5 Reflexões para o seu café, bar ou restaurante

Bia Amorim

Bia Amorim

Aquele arroz doce doido de bom, OMADDM

Fred Banionis

Fred Banionis

Assepsia cervejeira

saiba antes, saiba mais: