Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Editorial »

Visitamos a única fábrica de iogurte Skyr do Brasil

04/10/2017

por: Fran Micheli
Visitamos a única fábrica de iogurte Skyr do Brasil
Foto: Rafael Almeida

A história dos empreendedores Diego Salvanha e Guilherme Firman com iogurte não é de hoje. Em 2014, eles criaram uma microfábrica de iogurte em Ribeirão Preto, a Perattos, e foi nessa época que um novo mercado começava a ser explorado: o dos iogurtes especiais.

O trabalho diferente e perfeccionista com a Perattos atraiu o interesse da investidora Adriana Azzolin, que então chegou para integrar o time. O cenário de expansão fez com que os dois começassem a buscar uma nova estrutura para comportar o sonho que não parava de crescer. Depois de visitarem mais de 40 imóveis, chegaram a um galpão em Brodowski.

Em pouco tempo, a vida dos dois virou de pernas para o ar e a brincadeira começou a ficar séria. Atualmente, com capacidade para produzir seis milhões de potes de iogurte por mês, a Umilk ainda é uma empresa bebê. Com pouco mais de um ano de vida, a fábrica se dedica a um único produto por enquanto: o iogurte do tipo Skyr, feito apenas com leite dessorado e fermentos lácteos, sem açúcar, lactose, conservantes ou aditivos químicos.

O superalimento

Batizado de Moo, este é o primeiro e único iogurte Skyr fabricado e disponível no mercado brasileiro. Com suas origens milenares na Islândia, o Skyr é considerado um superalimento por conter de 15 a 17g de proteína por pote de 130g, além de alto teor de cálcio e vitaminas.

De acordo com Guilherme Firman, sócio proprietário, a intenção não foi atingir apenas o público fitness e sim pessoas que valorizam a alimentação natural. “O Skyr é um produto em ascensão na Europa e nos Estados Unidos, por isso resolvemos apostar estrategicamente neste estilo e não no iogurte grego, que já vem sofrendo uma decadência no Brasil”.

A estratégia deu tão certo que, depois de apenas cinco meses do seu lançamento oficial no Eataly, em São Paulo, a distribuição do Moo caminha a passos largos. Hoje, o iogurte é vendido em oito estados brasileiros e está presente em 240 pontos de venda. A chef de cozinha Bel Coelho foi uma das primeiras a usar o iogurte em suas receitas.

A produção

Quando o leite chega à fábrica, ele passa por um processo livre de contato manual em uma sala controlada. A centrífuga, então, retira todo o soro e a água e ao leite são adicionadas enzimas que eliminam a lactose. Graças a esse processo, o iogurte é altamente concentrado, mais espesso e contém quatro vezes mais proteínas que o iogurte comum.

Todo o leite vem de pequenos produtores da região que tratam as vacas sem hormônios e com padrões rígidos de respeito ao meio ambiente.

Hoje o Moo é oferecido em quatro sabores: natural, laranja com gengibre, morango e mel.

Prêmios internacionais

A identidade sempre foi uma grande preocupação dos sócios, que pretendiam apresentar o Moo de uma forma impactante. “A estratégia das grandes indústrias é sempre fazer rótulos parecidos com os de seus concorrentes para confundir o público e assim ganhar consumidores. Decidimos fugir dos rótulos coloridos, com fotos de frutas e leite e fontes grosseiras. Usamos uma embalagem branca, limpa, com ilustrações do estilo científicas e textos leves que contam a história do produto”.

A embalagem importada ganhou um rótulo criado por uma agência grega, a Mouse Graphics, ganhadora de inúmeros prêmios de design.

A ideia deu tão certo que com pouco mais de cinco meses no mercado, o Moo já ganhou dois importantes prêmios de design. O primeiro foi o Dieline Awards 2017, premiação nos EUA que reconhece os melhores designs de embalagens do mundo. Moo ficou em primeiro lugar na categoria de embalagens de lácteos, óleos e condimentos.

Logo depois, o Penta Awards, maior prêmior de design de embalagens do mercado europeu, concedeu medalha de prata ao Moo na categoria alimentação.

Onde encontrar?

Em Ribeirão Preto, o iogurte pode ser encontrado nos seguintes locais:

- Nutri Store

- Santo Caju

- Mundo Verde RibeirãoShopping

- Mundo Verde Nove de Julho

- Museu da Gula

- Casa 55

- Empório Nature

- Ponto Natural

- Empório Fysi

- DNA Empório

- Empório Damasco

- Santa Farina

- Livre & Leve

- Empório Pimenta Rosa

- Fit House

- Quattree Boutique Saudável

- Mercatino

Sugestões da casa:

 

Editorial
Cerveja, machismo e um pedido de desculpas

Cerveja, machismo e um pedido de desculpas

Conversamos com um psicanalista e com o gerente de marketing da Skol para entender melhor o tortuoso caminho da publicidade cervejeira.
01/11/2017
Editorial
Meliponicultura: a ascensão do mel de origem

Meliponicultura: a ascensão do mel de origem

Méis especiais ganham espaço maior no mercado, valorizando pequenos produtores e dando mais sabor às criações culinárias
08/08/2017
Editorial
Ribeirão Preto e cerveja: Em um relacionamento sério há 130 anos

Ribeirão Preto e cerveja: Em um relacionamento sério há 130 anos

Ao todo, faz 130 anos que a economia da cidade é transformada por um mercado de altos e baixos, com histórias intrigantes que envolvem política, rivalidade e disputa pelas águas cristalinas do maior aquífero do mundo.
09/11/2016
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #01
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

A frenesi do desencanto cervejeiro

Marcio Beck

Marcio Beck

Expectativas, ansiedades, decepções e nostalgia: A análise emocional da cerveja

Lili Ribeiro

Lili Ribeiro

O futuro do passado

Fran Micheli

Fran Micheli

Tributo ao misto quente de padaria

Fred Banionis

Fred Banionis

Guia (não tão) prático de como inscrever sua cerveja em um concurso

Bia Amorim

Bia Amorim

A cerveja já nasce perto de morrer

saiba antes, saiba mais: