Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine

Saindo uma porção de McFritas com tumbérgia

Por: Gabriel Castaldini

26/01/2020
Saindo uma porção de McFritas com tumbérgia

Bolo de cássia-amarela com lavanda (receita no link, no final do texto) | Foto: Gabriel Castaldini

Este não é o nosso primeiro encontro, portanto você já deve estar tinindo no quesito PANC - Plantas Alimentícia Não Convencionais. Sem dúvida você está ligado que uma planta pode ser denominada assim em uma região e não em outra, sabe que este termo pode se referir também às partes alimentícia não convencionais de uma planta pra lá de convencional na sua cozinha e que podemos encontrar comida nos lugares mais improváveis. E hoje, meus amigos, é justamente sobre um destes lugares improváveis que vamos falar!!! 

Imagina estar andando de boa no shopping da sua cidade, com pouca grana no bolso, e dar de cara com uma árvore de comida dando bobeira, inteirinha para você. E o melhor de tudo: de graça. Eu sei que parece loucura, mas é incrível o tanto de plantas consideradas PANC que são utilizadas na decoração de ambientes, sobretudo praças, jardins e centro comerciais. Um olhar mais atendo e você garante uma salada linda e colorida, um recheio para ravioli — por que não? —, ou um belisquete natural, livre dos conservantes e do ultra processamento que habitam o lado sombrio das praças de alimentação, só à espera de uma bobeada nossa para darem o bote em nossa dieta. ]

Tumbérgia que peguei no Ribeirão Shopping | Foto: Gabriel Castaldini

 

Aroeira — árvore da caríssima pimenta-rosa —, camélia, grama-amendoim, pata de elefante, cássia-imperial, ipê e jasmim-manga são só alguns exemplos de matos comestíveis entre os mais queridinhos quando o assunto é paisagismo. Uma de minhas favoritas é a tumbérgia-azul, trepadeira bastante rústica que nos presenteia o ano todinho com lindas e saborosas flores. Logo na primeira mordida fica claro até para as papilas menos treinadas o intenso gosto de cogumelo-Paris impregnado em suas pétalas. É isso mesmo. Uma flor capaz de substituir o cogumelo riquinho em um montão de receitas.

Mesmo sem saber, o Ribeirão Shopping, em Ribeirão Preto, é o maior fornecedor de tumbérgia de toda a região. Há um paredão gigantesco desta PANC no estacionamento das entradas A (Forever 21), B (StarBucks) e C (Boali). É ali mesmo que eu faço a feira sempre que possível. Às vezes como direto do pé, fazendo todo mundo que passa pensar que eu sou louco. Mas o gostinho de cogumelo-paris amanteigado faz valer a pena qualquer possível rótulo. Nem tô!

Cássia-amarela colore o estacionamento do shopping Iguatemi | Foto: Gabriel Castaldini
 

Além da tumbérgia, no Ribeirão Shopping você encontra jabuticaba, que é PANC em algumas regiões do Brasil, e jasmim-manga, essa do lado de fora, na praça do palhaço. Já no shopping Iguatemí é possível encontrar grama-amendoim por todo o estacionamento e muita cássia-amarela, também no estacionamento. Ah! Isso sem contar a beldroega, que felizmente aparece sem ser convidada nos canteiros e calçadas no exterior do shopping.

Claro que não é pra você pegar a planta de qualquer forma e enfiar direto na boca, principalmente as que nascem no chão. Preste anteção... Não faça isso... Senão você pode comer um flor com gosto peculiar de cocô de cachorro. Mas se não houver esse risco, não deixe a frescura te impedir de provar.

A flor amarela da grama-amendoim, como sugere o nome, tem forte sabor de amendoim cru, e fica ótima em saladas e em pratos asiáticos. Já a cássia-amarela, também chamada de chuva-de-ouro, tem sutil sabor de tangerina, sendo um ingrediente fantástico na elaboração de saladas e bolos.  

Uma passadinha rápida no Ribeirão Shopping e garanti o ingrediente principal da receita que preparei para vocês: ravioli de tumbérgia (com massa fresca de taioba). Dê um print na receita e vá correndo já para a cozinha.

Ravioli de tumbérgia finalizado com manteiga de sálvia | Foto: Gabriel Castaldini

Ingredientes para a massa: duas folhas médias de taioba, 250 gramas de farinha de trigo, 25 gramas de farinha de semolina, 3 gemas, 2 ovos inteiros e uma pitada de sal.

Preparo da massa: Em um liquidificador, bata as gemas, os ovos e a taioba (sem as nervuras, só a parte macia da folha). Bata até virar um sucão verde. Depois transfira para um multiprocessador e junte o restante dos ingredientes e processe até formar uma massa linda. Se ficar muito úmida, coloque mais uma pitada de farinha. Termine de sovar com as mãos, coloque em um pote fechado e reserve na geladeira.

Ingredientes para o recheio: 200 gramas de ricota e MUITA tumbérgia. Muita mesmo. Processe ambos com um tico de sal e pimenta-do-reino moída no hora. Reserve.

Abra a massa no cilindro de macarrão — eu abro até o número 8 —, corte em formato de ravioli e recheie.

Cozinhe em água quente e salgada por dois minutos, no máximo. Enquanto cozinha a massa, corte um pouco tumbérgia e, também, de sálvia fresca. Em um frigideira, derreta um pouco de manteiga e frite ambas. Depois de fritá-las, na mesma frigideira, acrescente os raviólis, já cozidos, e misture tudo com delicadeza. Pronto!

Para a nossa sorte, a tumbérgia dá flores o ano inteiro. Delícia. | Foto: Gabriel Castaldini

Mas se seu paladar é mais do doce, é só clicar neste link. O vídeo é antigo, da época em que eu tinha cabelo, mas nele ensino a preparar um bolo com a cássia-amarela que furtei lá no shopping Iguatemi.

Quando fizer as receitas, me conta como ficou e o que seus amigos acharam!

No nosso próximo encontro, vou ensinar o que fazer com as flores que você ganhou de presente.



Gabriel Castaldini
Gabriel Castaldini
Mais artigos deste autor

Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #3

saiba antes, saiba mais:

artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

O Bar virtual em tempos de corona

Carlos Braghin

Carlos Braghin

CARTA DE UM QUÍMICO APAIXONADO

Bia Amorim

Bia Amorim

Tomando cerveja sozinha né minha filha?

Camilla Cristini

Camilla Cristini

A comida além da mercadoria: um ode à natureza e à consciência

Marcelo Whately

Marcelo Whately

O que será do mercado da carne?

Marcia Daskal

Marcia Daskal

Dicas para comer melhor em tempos de quarentena