Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Comendo fora »

Comendo em São Thomé das Letras

16/01/2020

por: Fran Micheli
Comendo em São Thomé das Letras
Boteco do Seu Jura: mais de 150 tipos de cachaças artesanais | Foto: Fran Micheli

Pisar em São Thomé das Letras é como atravessar um portal para outra dimensão. Raul Seixas tocando ao fundo de qualquer casa, construções de pedra branca, sotaques de todos os cantos e histórias às toneladas de visitas extraterrestre. São Thomé é o lugar perfeito para sair da órbita.

Enquanto grande parte da população – que gira em torno de 6 mil habitantes – se dedica ao trabalho na pedreira e na agricultura, outra parte descobre no turismo um bom meio de vida. Os visitantes tomam conta da cidade em finais de semana e feriados prolongados, transformando a pacata São Thomé em uma efervescente cena de shows, luaus e festivais.

E com o crescente interesse turístico pelas inúmeras cachoeiras, paisagens e trilhas, São Thomé presencia um desenvolvimento em sua gastronomia. Antigos e novos restaurantes se mesclam, atraindo quem busca se aquecer do frio constante na comida mineira e tão afetiva. Visitamos a cidade e aqui estão nossa seleção de cinco lugares que não podem faltar no seu roteiro. São Thomé das Letras é deliciosa, bicho!

PIZZARIA SER CRIATIVO

Em 1987, um empresário trocou a correria de São Paulo pela vida desacelerada em São Thomé das Letras e, desde então, oferece pizzas feitas na pedra São Thomé. A pedra em que é feita a pizza é a mesma da construção do casarão centenário e das mesas do local.

Não espere uma pizza legitimamente italiana, vai se decepcionar. A pizza do Ser Criativo é com massa muito crocante e com bastante recheio, bem ao estilo brasileiro, assada em forno de pedra e à lenha. Os ingredientes da massa, segundo uma funcionária, foram adaptados para serem assados na pedra e manter a crocância. E é uma das melhores pedidas para as noites frias de São Thomé, tanto pela pizza, quanto pelo local histórico e muito aconchegante.

Hoje, são mais de 70 sabores criados pelo proprietário e pizzaiolo Marcio Pasan, que também é artista plástico.


Foto: Fran Micheli


Sô Jura pinga artesanal

A placa “Estacione sua Nave aqui” é um convite a sentar à mesa de plástico e degustar uma tradicional pinga artesanal no bar do Sô Jura. Em pedra e madeira, o bar mantém dentro luzes coloridas e um extraterrestre a postos no balcão para receber os clientes.

Paulo Cesar Filho é quem toca o negócio do pai – que dá nome ao bar com mais de 50 anos – e é ele quem prepara artesanalmente as bebidas à venda. São mais de 90 sabores entre tradicionais e inusitados. Kiwi, chocolate, uva, paçoca, figo e até uma com uma cobra coral descansando em seu fundo. “É afrodisíaca, essa”, explica Paulo.

Cada dose custa R$3.


Foto: Fran Micheli


Borboleta Azul

No caminho para o Vale das Borboletas, um dos locais mais visitados pelos turistas em São Thomé das Letras, comércios oferecem comida de todo tipo. Um deles é o Borboleta Azul, com pastéis crocantes e sequinhos que matam a fome antes, durante ou depois do passeio na cachoeira visitada por milhares de borboletas.

No local também tem comida caseira mineira feita no fogão à lenha, mas o destaque ficou mesmo com o pastel estilo “de feira” por R$5. Peça um de cada enquanto vê o tempo passar mais devagar pela paisagem da sacada.


Foto: Fran Micheli


O Alquimista na Praça

Você vai perceber vários restaurantes em São Thomé com o mesmo nome, “O Alquimista” e mais alguma variação. O conjunto de estabelecimentos é dos mesmos donos, porém cada um tem sua especialidade. O Alquimista na Praça é dedicado à comida mais casual e caseira. E preciso confessar que foi o melhor arroz que já comi na minha vida. Simples, branquinho, bem feito, sim, somente arroz, de comer rezando.

Lá você pode pedir cumbucas mineiras, preparadas na cozinha toda de pedra por cozinheiras legitimamente mineiras: arroz, uma carne, farofa e batatinha, com feijão à parte. A batata chips feita na casa é algo maravilhoso. Comida gostosa, sabe? Pra comer com gosto até o zíper da calça estourar.


Foto: Fran Micheli


Pulse Chocolateria

Alguém imaginaria que na rústica e bicho-grilo São Thomé das Letras haveria uma chocolateria artesanal das boas? A Pulse fica na Galeria Pica-Pedra e é um recanto pequenininho e escondido onde coisas maravilhosas são produzidas.

O chocolate é feito pelos próprios donos em versões de revirar os olhos. Não deixe de provar o pão de mel, o chocolate quente com lavanda e o democrático fondue com frutas. A grande surpresa foi o chocolate com hibiscos em lascas. Inspirador, delicado e azedinho. O bombom Romeu e Julieta também é uma ótima pedida: chocolate branco com parmesão e goiabada.

Foto: Fran Micheli

Sugestões da casa:

 

Comendo fora
Seis cafés imperdíveis em Lisboa

Seis cafés imperdíveis em Lisboa

Nossa correspondente Lili Ribeiro, que mora na capital portuguesa, desvendou a paixão dos portugueses pela bebida e provou cafés dos mais tradicionais aos mais inusitados. Os preferidos estão nessa lista, saiba porque!
29/01/2019
Comendo fora
Geleia de bacon, farofa doce de bacon e bacon empanado: o brasileiro não tem limites e essa chef também não

Geleia de bacon, farofa doce de bacon e bacon empanado: o brasileiro não tem limites e essa chef também não

Se tem uma coisa que todos concordamos é que o bacon poderia ser uma das sete maravilhas do mundo, não é mesmo? E uma chef catarinense especializada em hambúrgueres quer provar que também não há limites para degustar essa iguaria.
21/04/2018
Comendo fora
Choveu na praia, 6 coisas gostosas para comer em casa quando faz frio

Choveu na praia, 6 coisas gostosas para comer em casa quando faz frio

Quando faz frio a gente gosta mesmo é de ficar em casa e cozinhar coisas gostosas. Fizemos uma lista que tem sabor de memória e dicas muito fáceis.
16/10/2019
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #3

saiba antes, saiba mais:

artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

O prêmio de pior cerveja

Marcia Daskal

Marcia Daskal

A dieta do bom humor

Igor Maurício Barreto

Igor Maurício Barreto

Será a iminência da era do Temakiojo?

Guto Procópio

Guto Procópio

#1 - A nova cerveja Padrão

Marcelo Whately

Marcelo Whately

Você sabia que a Volkswagen produziu mais salsichas do que carros em 2019?

Thalita Cacho

Thalita Cacho

Uma Mistura Arretada em Evolução