Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Editorial »

O apetite foi o nosso guia, o paladar é seu

31/10/2018

por: Bia Amorim
O apetite foi o nosso guia, o paladar é seu
Com as cabrinhas no editorial sobre queijos da região

Plantamos. A Farofa nasceu em junho de 2017 como uma semente em um punhado de terra. Em uma época de incertezas, nos balizamos no sonho de colocar nas ruas um veículo para falar sobre alimentação e tudo o que nos conecta a ela.

Pouco mais de um ano depois da primeira edição, estamos aqui novamente. Passamos por todos os processos que uma plantação tem. Depois de jogar a semente, esperamos ela germinar. Cuidamos e observamos de perto seu crescimento. Fertilizamos também via internet nosso portal com muitas histórias deliciosas e até emocionantes. Chove, faz sol, chove, seca. Entre as estações e a espera pela colheita, imaginamos o sabor doce que o fruto tem.

Quando começamos a produzir a segunda edição da revista, tínhamos muitas pautas interessantes para compartilhar. Escolhemos alguns personagens para esta segunda revista com o intuito de continuar mostrando o quanto as relações humanas são necessárias para gerar a cultura gastronômica e afetiva que nos alimenta o corpo e também a alma.

A capa desta edição é doída. Tenho em casa um exemplo de criança que fazia e faz ainda cara feia para pratos cheios de nutrientes e sabores. Acompanho famílias amigas que tem a mesma dificuldade em fazer as crianças comerem de forma mais saudável. Tenho conhecidos, já adultos, com restrições alimentares muito infantis. Como você se alimenta? É preciso as vezes ir a fundo para descobrir porque o asco toma conta de alguns paladares. Conversamos com pessoas que nos contaram suas histórias.

Na matéria sobre queijos, foi uma deliciosa aventura chegar nas fazendas e sítios produtores desse alimento tão amado. Queremos que você conheça mais sobre o assunto e reveja se aquela muçarela sem cor e sabor, industrializada, não precisa ser trocada por produtos frescos, regionais e cheios de textura e intensidade no paladar.

O café está em nossas fronteiras. A cana de açúcar tomou o lugar dos cafezais da cidade de Ribeirão, mas sobreviveu nas pequenas agriculturas da região e hoje nos fazem beber de perto as colheitas próximas. A região da Alta Mogiana já é conhecida em cafés coados e expressos internacionalmente. Contamos a história de sucesso, fracasso e retomada regional dessa bebida tão consumida.

Bisteca, bolovo e brigadeiro são os destaques que provamos nesta edição e compartilhamos com você.

Nas páginas amarelas, mais de 100 lugares entram na lista para ajudar, como um mapa, seu paladar guiar você.

Aproveite!

Sugestões da casa:

 

Editorial
Buscar alimento onde sobra, levar a quem falta

Buscar alimento onde sobra, levar a quem falta

Em Ribeirão Preto, mensalmente, o programa Mesa Brasil redireciona 15 toneladas de vegetais em bom estado que iriam para o lixo.
19/10/2017
Editorial
Quanto custa comer fora?

Quanto custa comer fora?

Instagrams cheios de comida, aplicativos de entrega prometendo o mundo, amigos falando sobre jantares cheios de sabores. Quanto se gasta para sair e comer fora de casa?
04/12/2019
Editorial
6 livros de gastronomia para apaixonados pelo tema

6 livros de gastronomia para apaixonados pelo tema

A gastronomia caminha junto com a história dos seres humanos e nos é essencial. Conhecer os percursos, caminhos e aprendizados é de extrema importância. A Farofa fez uma lista de sugestões que ajudam a compreender melhor este universo.
27/09/2019
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #3

saiba antes, saiba mais:

artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

O Bar virtual em tempos de corona

Carlos Braghin

Carlos Braghin

CARTA DE UM QUÍMICO APAIXONADO

Bia Amorim

Bia Amorim

Tomando cerveja sozinha né minha filha?

Camilla Cristini

Camilla Cristini

A comida além da mercadoria: um ode à natureza e à consciência

Marcelo Whately

Marcelo Whately

O que será do mercado da carne?

Marcia Daskal

Marcia Daskal

Dicas para comer melhor em tempos de quarentena