Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Quentinhas »

Cervejaria Cozalinda de Florianópolis lança clube exclusivo de cervejas

10/04/2019

por: Bia Amorim
Cervejaria Cozalinda de Florianópolis lança clube exclusivo de cervejas
Barricas onde dormem as cervejas da Cozalinda. Imagem: Divulgação

Existe uma pequena cervejaria em Florianópolis que já é bastante conhecida entre os bebedores de cervejas artesanais, especialmente aqueles que gostam de sabores e ideias diferentes. Nesta semana a Cozalinda lançou o site de vendas de seu clube de cervejas.

O objetivo do clube será trazer suas cervejas premiadas (e muito limitadas) e que muitas vezes nem sequer saíam do bar da marca na capital Catarinense. Como a produção é pequena, assimilando um pouco com o mundo do vinho, onde nem sempre existe muito volume das raridades, quem faz parte do clube garante seu precioso e exclusivo estoque. O clube é petit também, cerca de 300 vagas.

Como funciona o clube Cozalinda? 

A assinatura dará direito à 12 garrafas por ano e que serão divididas em 6 tipos de cerveja, ou seja, duas de cada rótulo. As cervejas são “de guarda”, que apesar de terem prazo de validade de 5 anos no rótulo, possuem potencial de envelhecimento que supera essa validade. A sugestão da casa é beber 1 garrafa e guardar 1 garrafa e futuramente fazer uma comparação entre o mesmo lote, uma degustação mais fresca e  uma degustação mais maturada.

“Nossas cervejas oferecem uma experiência diferente do que o consumidor do Brasil, em geral está acostumado. Cervejas que você pode guardar por um bom tempo e abrir daqui a cinco anos e perceber a evolução que a cerveja sofreu com o tempo. O problema é segurar a ansiedade” - Diego Simão, responsável pelas criações da Cozalinda, que se diverte com as possibilidades.

Uma das receitas, por exemplo, é a cerveja que o cervejeiro desenvolveu para o seu próprio casamento, uma cerveja fermentada parte do processo em barricas de madeira que vieram da França e que posteriormente foram adicionadas framboesas orgânicas da Serra Catarinense. O tempo de processo desta cerveja, que usa leveduras brasileiras, chegará a um ano. Resultado é uma cerveja levemente ácida, complexa e que mais lembra espumantes que as cervejas mainstream que encontramos no dia a dia das gôndolas dos mercados.

A venda, será feita somente pelo site www.cozalinda.com.br/familiacozalinda

O clube é administrado pelos irmãos Diego e Vinícius, que fazem tudo na cervejaria, bem no esquema como acontece “lá fora”. Para quem não mora em Floripa e não tem como resgatar as cervejas no próprio bar da marca, existe a possibilidade de envio coletivos com pontos de coleta em algumas capitais brasileiras, como São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Curitiba & Brasília. Para outras cidades, o assinante poderá escolher pelo envio pela forma que desejar, Correios ou outras transportadoras. O envio é a parte do valor da assinatura.

A cervejaria

Na contramão do mercado que aponta crescimento exponencial em volume e número de fábricas, a Cervejaria Cozalinda, de Floripa, se gaba de dificilmente passar de mil litros de cerveja por mês. As vendas são limitadas, e os rótulos, são vendidos apenas uma vez ao ano.

Essa lógica, invertida, vem dos desafios de produção de um estilo de cerveja que muitas poucas cervejarias fazem no Brasil. O processo demanda muito tempo e dedicação. Enquanto uma cerveja comercial pode ficar pronta em até 6 ou 7 dias, as cervejas mais rápidas da Cozalinda, para chegar nas prateleiras, demoram no mínimo 6 meses.

Ofício que vem de um aprendizado de anos, como muita tentativa e erro, explica o cervejeiro: “Muita gente acreditava, e ainda acredita, que cervejas ácidas complexas no Brasil são impraticáveis de produzir. Realmente é outro universo, a produção se assemelha mais ao mundo do vinho do que ao mundo das cervejas artesanais. Mas é uma terapia você acompanhar o processo do início ao fim, vendo a evolução da cerveja nas madeiras. E a gente errou muito para chegar nos resultados de hoje, e é legal ver tudo isso ganhando a atenção que está ganhando”.

A cervejaria que fará 5 anos em 2019, ganhou 15 medalhas no Brasil nacionais e no exterior, quase sua totalidade com cervejas ácidas complexas de guarda. A Praia do Meio, que terá sua versão “reserva do cervejeiro” no clube, foi reconhecida como a cerveja do ano pela revista Prazeres da Mesa, uma das principais do setor no país.

Serviço:

Onde encontrar: www.cozalinda.com.br/familiacozalinda

Valores:

O valor total por ano varia de R$450,00 à R$900,00 reais no pagamento à vista.

A compra pode ser parcelada em até 18 vezes, dependendo do cartão.

Entrega:

Em todo o Brasil, com valor de entrega não incluso na assinatura.

Sugestões da casa:

 

Quentinhas
Lanchonete paulistana investe em rodízio de coxinhas

Lanchonete paulistana investe em rodízio de coxinhas

Se é coxinha que você quer, a Santa Coxinha não regula. Recentemente, a lanchonete de São Paulo criou o Rodízio de Coxinhas com 15 sabores, dos mais tradicionais aos mais inusitados.
02/04/2019
Quentinhas
Raw Ale, mais uma novidade do mercado cervejeiro

Raw Ale, mais uma novidade do mercado cervejeiro

Oca Cervejaria lança primeira linha de cervejas Raw Ale do Brasil Apresentação dos rótulos Anajás e Marajó acontecerá no dia 06 de dezembro no EAP Empório Alto dos Pinheiros
02/12/2019
Quentinhas
Flores são as estrelas do novo cardápio da Green House Hoegaarden

Flores são as estrelas do novo cardápio da Green House Hoegaarden

Flores comestíveis ganham destaque na seleção de pratos que marcam o início da Primavera.
02/10/2019
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #3

saiba antes, saiba mais:

artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

A cerveja que está na moda

Bia Amorim

Bia Amorim

Não adianta chorar o deleite derramado

Bia Amorim

Bia Amorim

Pequenas azedices

Bia Amorim

Bia Amorim

O gabinete do ódio cervejeiro

Marcio Beck

Marcio Beck

A cerveja pertence a todos

Bia Amorim

Bia Amorim

A sommelière que habita em mim