Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Tira- gosto »

Os hambúrgueres mais bizarros do mundo

29/05/2019

por: Redação Farofa
Os hambúrgueres mais bizarros do mundo
Criação da americana PYT Burger. Foto: Tommy Up / AFP

Não há quem não goste. Mal passado, ao ponto, com queijo, salada, muito bacon. O Hambúrguer é o símbolo da alimentação americana que dominou o mundo e se espalhou pelas gerações a fora. Mas, não é todo mundo que se contenta com o simples sanduíche de carne moída. Para alguns, o hambúrguer tem que ser sinônimo de esquisitice e quanto mais bizarro, melhor para o estabelecimento.

E para comemorar o Dia Mundial do Hambúrguer, comemorado neste 28 de maio, a Farofa selecionou alguns dos hambúrgueres mais bizarros e suas origens. Para o bem ou para o mal, essa é uma das listas que pode te deixar com água na boca, ou raiva. A gosto do cliente.

Ramen Burger (Japão)

A rede de fast food japonesa, Lotteria, apostou na tradição e resolveu enfiar macarrão do tipo Lamen dentro do pão de hambúrguer. A massa é frita na chapa para ficar com o formato redondinho do pão, e depois leva molho agridoce, maionese e uma carne. Na Lotteria, o acompanhamento é, curiosamente, um caldo de ramen. Aqui no Brasil, é possível encontrar uma versão “melhorada” do Ramen Burger no restaurante Nami Izakaya, onde o macarrão faz as vezes do pão, recheado com shimeji, carnes e outros ingredientes.

Foto: Japon Pop

Hambúrguer com salsicha e mostarda (China)

Não, este não é uma opção no Mc Donald’s da Alemanha. O sanduíche com dois hambúrgueres mais salsicha com mostarda é servido na rede da China.

Foto: Divulgação

Burger enlatado (Alemanha)

Tudo bem que a gente precisa de praticidade hoje em dia, mas imagina comer um hambúrguer de lata? E não é só a carne que é enlatada, é o sanduíche inteiro. Essa foi a proposta do Cheeseburger in der Dose (Trekking-Mahlzeiten), um lanche feito para quem aprecia acampamento e lançado por volta de 2008 na Alemanha. Para preparar, basta ferver a lata fechada em uma panela com água e depois, urgh, abrir e comer.

Hambúrguer de donuts (EUA)

Localizado na Filadélfia – EUA, o restaurante PYT criou uma verdadeira bomba calórica para quem quer comer como se não houvesse amanhã (e depois disso, talvez não haja mesmo). Com donuts no lugar do pão tradicional, o sanduíche vem com um hambúrguer bovino de 140 g, queijo cheddar e cebolas fritas.

Foto: Tommy Up - AFP

Super Vegano (Brasil)

O Achapa, em São Paulo, criou uma série de sanduíches fit e um deles chamou a atenção: um hambúrguer de falafel que, em vez de pão, leva folhas de acelga. O combo com batata e refrigerante sai por R$30.

Fonte: Facebook Achapa

Sugestões da casa:

 

Tira- gosto
10 ótimos lugares para almoçar em Ribeirão Preto com até 16 reais

10 ótimos lugares para almoçar em Ribeirão Preto com até 16 reais

Quer variar o almoço de segunda a sexta? Preparamos uma lista de PF’s deliciosos e baratos.
21/08/2017
Tira- gosto
Não dê mignon ao seu filho: 7 cortes saborosos de carne

Não dê mignon ao seu filho: 7 cortes saborosos de carne

Tá cortando custos e privilégios dos pequenos para educar melhor? Conheça 7 tipos de corte de carne que são mais saborosos do que o filé presidencial.
23/07/2019
Tira- gosto
11 projetos cervejeiros femininos que fizeram a diferença em 2018

11 projetos cervejeiros femininos que fizeram a diferença em 2018

As mulheres tomaram a frente e encabeçaram ideias de impacto na sociedade e no mercado. Conheça as figuras cervejeiras por trás dos projetos mais transformadores deste ano.
20/12/2018
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #3

saiba antes, saiba mais:

artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

O Bar virtual em tempos de corona

Carlos Braghin

Carlos Braghin

CARTA DE UM QUÍMICO APAIXONADO

Bia Amorim

Bia Amorim

Tomando cerveja sozinha né minha filha?

Camilla Cristini

Camilla Cristini

A comida além da mercadoria: um ode à natureza e à consciência

Marcelo Whately

Marcelo Whately

O que será do mercado da carne?

Marcia Daskal

Marcia Daskal

Dicas para comer melhor em tempos de quarentena