15 novos bares nascem por dia em São Paulo. Vila Madalena lidera ranking

15 novos bares nascem por dia em São Paulo. Vila Madalena lidera ranking

- em Empreender, Matérias
28

Aumento de novos bares em São Paulo incrementa economia de bairros boêmios. Porém, crescimento dos negócios fica restrito às regiões mais ricas.   

Uma média de 15 bares e restaurantes foram inaugurados por dia em São Paulo. Segundo uma pesquisa realizada pela Geofusion, líder no segmento de geomarketing no país, os bairros onde se concentram a população com renda mais elevada têm liderado a recuperação do segmento de bares e restaurantes na capital paulista. O levantamento engloba o período entre abril de 2021 e abril de 2022, sendo que os bairros que mais tiveram abertura de estabelecimentos foram:

  • Vila Madalena (17,62%)
  • Jardim Paulistano (16,44%)
  • Tatuapé (16,32%)
  • Pamplona (15,10%)
  • Pinheiros (14,04%),
  • Trianon (13,97%)
  • Moema (12,40%)
  • Granja Julieta (11,79%)
  • Vila Olímpia (9,95%)
  • Chácara Itaim (9,41%)

Segundo a Junta Comercial de São Paulo, o setor tem apresentado crescimento de 40%, desde agosto de 2021, quando começaram os fins das restrições impostas pela Covid-19. Para Ana Helena Davinha, analista de Dados e Mercados da Geofusion, trata-se de um movimento que teve início quando as primeiras medidas de flexibilização foram anunciadas e que se fortaleceu com o impacto da vacinação.

  “O fato de termos mais estabelecimentos desse tipo abertos em bairros onde já existe uma tradição de gastronomia e boemia também mostra o quanto o investidor tem buscado cenários afeitos a esse tipo de consumidor. Num momento de recuperação econômica, ainda diante de uma crise acentuada, é normal que o varejo tenha esse tipo de cuidado. Parece ser a hora de recuperar não apenas o tempo, mas o espaço perdido durante a fase mais aguda da pandemia”, avalia Ana Helena, destacando que essas são as regiões onde o potencial de consumo para o grupo alimentação fora do domicílio é o mais alto da cidade.

Os bairros com menos aberturas têm renda reduzida

No sentido oposto, houve bairros onde nenhum bar foi aberto durante o período pesquisado. São os casos de Cantareira, Marsilac, Estação Tamanduatei, Congonhas, Parque do Carmo, Canindé, Parque do Estado, Vista Alegre e Pico do Jaraguá. Isso se deve ao fato dessas localidades terem baixa densidade populacional e a renda ser também reduzida.

“Estas são localidades onde o potencial de consumo de alimentos fora do domicílio é bem menor. O crescimento, neste caso, depende de fatores como aumento de renda da população, desenvolvimento urbano etc”, explica Ana Helena.

Sobre a Geofusioncom mais de 20 anos de atuação no mercado, é pioneira no mercado de inteligência geográfica no Brasil, tornando-se também a líder no segmento. O software desenvolvido pela empresa é adaptado para atender as necessidades cada vez mais específicas dos clientes, sendo utilizado, atualmente, por boa parte das maiores empresas do país.

Você também pode gostar

Bev Hack Lab: o que acontece na garagem de inovação da Ambev

Novos produtos e soluções nascem em um ambiente