Festival inédito sobre cultura alimentar reúne nomes como Adriana Salay, Rafa Bocaina e Elaine de Azevedo

Festival inédito sobre cultura alimentar reúne nomes como Adriana Salay, Rafa Bocaina e Elaine de Azevedo

- em Eventos
42

Da vontade de falar sobre cultura alimentar surgiu o Devora, Festival da Cultura Alimentar, evento inédito, gratuito e online, realizado via ProAC SP (Programa de Ação Cultural de São Paulo), que acontece entre maio e junho deste ano. Idealizado pela jornalista Ana Mosquera e pela produtora cultural Paula Machado, o Devora surgiu não só do interesse de ambas nessa área de pesquisa, mas ainda pela relação pessoal das idealizadoras com a comida. Paula é goiana, terra do frango com pequi e arroz com suã, e, para ela, há extrema importância em se pensar um projeto desse tipo. “Como produtora cultural, o que me motiva a fazer um evento desse é a possibilidade de afirmar valores e símbolos que compõem a prática da culinária brasileira”, ela comenta. 

Com uma programação de palestras, rodas de conversa e vivências práticas, o Devora pretende discutir a alimentação muito além do ato de comer. É mostrar que, por trás da sobrevivência, há ingredientes, técnicas, modos de fazer e de servir fundamentais para a manutenção da cultura e da identidade dos grupos sociais, como comunidades tradicionais e povos originários. “Vamos desconstruir a visão de miscigenação, pois é inegável que o europeu privilegiou a perpetuação de sua cultura em detrimento das culturas africanas e ameríndias no Brasil”, diz a chef, professora e pesquisadora Aline Chermoula, participante do evento. 

 

Os participantes são lideranças indígenas, quilombolas e caiçaras, ativistas alimentares, cozinheiras e cozinheiros, jornalistas, historiadores e pesquisadores da

cultura alimentar e da sociobiodiversidade brasileira. Entre os convidados, estão as pesquisadoras Maria Conceição Oliveira e Elaine de Azevedo, o cozinheiro e produtor rural Rafa Bocaina e o historiador João Luiz Máximo. Ao reunir pessoas de diferentes áreas de pesquisa e conhecimento – popular e acadêmico –, bem como de distintas realidades sociais – rural e urbana, central e periférica –, pretende-se construir um espaço democrático de discussões sobre a comida nos múltiplos territórios. 

Com a roda de conversa A fome no contexto da pandemia, com Adriana Salay, idealizadora do Quebrada Alimentada, e o líder comunitário Thiago Vinícius, que promove o acesso aos alimentos orgânicos pela Agência Solano Trindade, procura-se entender os principais desafios no combate à fome e à insegurança alimentar e nutricional nos extremos opostos da cidade de São Paulo. A discussão sobre o tema se torna ainda mais urgente após os últimos dados divulgados pela Rede Penssan, sobre o número de pessoas que passam fome no país, que dobrou de 2020 para cá, somando 33 milhões de brasileiros. 

Produzido de forma virtual, o Devora vem para falar de cultura. O festival vai abordar as tecnologias e saberes-fazeres tradicionais, mas também tratar de inovação. No diálogo Nas bordas da cidade: produção de comida, cultura e conhecimento, a liderança Jera Guarani e o educador e gestor cultural Jaison Lara, ambos do extremo Sul do município de São Paulo, vão tratar de assuntos como a agricultura urbana e os grupos de consumo responsável, a salvaguarda de sementes nativas e a retomada do cultivo agroflorestal em terras indígenas. 

A proposta do Devora é ser um festival inovador e autêntico no que diz respeito aos olhares em torno da comida, com uma abordagem que foge aos lugares comuns. Assim, há predominância feminina na organização, com a produtora cultural Nathaly Boscatto e a equipe de comunicação da tulipaz, e nas atividades. O intuito das idealizadoras é trazer a mulher também para o centro desse debate, valorizando seu protagonismo na pesquisa, na incidência política e na liderança das comunidades. 

O Devora, Festival da Cultura Alimentar acontece até o dia 30/06, de forma online e gratuita. As palestras e rodas de conversa serão transmitidas ao vivo pelo YouTube, e mediadas por jornalistas especializados em alimentação – como Patrícia Moll, Mateus Habib e integrantes do site O Joio e o Trigo. As vivências práticas acontecerão pela plataforma Zoom, mediante inscrição prévia. 

 

Sobre Ana Mosquera 

Formada em Jornalismo pela Unesp Bauru, tem especialização em Gastronomia: História e Cultura pelo Senac. Já colaborou com veículos como Folha de S. Paulo, O Joio e O Trigo, Gama Revista e Prazeres da Mesa. Hoje, escreve matérias sobre temas diversos, como comida e comportamento. É a jornalista responsável pela curadoria do Devora. 

Sobre Paula Machado 

Formada em jornalismo pela Unesp de Bauru, tem especialização em Imagem, Cultura Contemporânea e Gestão Cultural pela Unimes, de São Paulo. Produtora,

comunicadora e idealizadora de projetos, cria e coordena festivais de fotografia, arte contemporânea e cultura alimentar. 

 

Serviço: 

Devora, Festival da Cultura Alimentar 

Até o dia 30/06 

Online e gratuito 

Inscrições para vivências práticas (vagas limitadas)  AQUI

Rodas de conversa e palestras ao vivo no canal do YouTube

A dica é já entrar nos links e ativar as notificações para cada evento, que o Youtube vai te ajudar a lembrar =)

Culinária caipira, a retomada dos saberes-fazeres e os neorrurais | Devora Festival

A fome no contexto da pandemia | Devora Festival

A cozinha na prática: estudo da comida a partir das experiências pessoais Helena Guimarães | Devora

Cadernos de receita, questões de gênero e identidade | Devora Festival

Ativismo alimentar – Elaine de Azevedo | Devora Festival 

Nas bordas da cidade: produção de comida, cultura e conhecimento | Devora Festival

 

Você também pode gostar

Bev Hack Lab: o que acontece na garagem de inovação da Ambev

Novos produtos e soluções nascem em um ambiente