Fotos: Fran Micheli | Farofa Magazine

A portinha discreta no meio do Jardim Irajá, em Ribeirão Preto, reserva uma das maiores surpresas gastronômicas da cidade. Passando longe da vibe “influencers comem de graça aqui em troca de post”, a Il Capo tem uma pizza ao estilo napolitana difícil de se encontrar no Brasil, ainda mais em Ribeirão, onde reinam as bordas recheadas de desgosto. 

Com uma massa aerada, crocante na medida e ingredientes de primeira, a pizza do chef Claudio Aliperti é uma poesia marginal. Servida em pratinho de papelão, faz um convite para ser comida com as mãos enquanto se fala da vida com alguém querido. Um vinho é bem-vindo. Curiosos que colocam a cabeça para dentro da portinha com um “oi, como funciona aqui?”, também. 

Ali, só mozzarella de búfala. Manjericão, direto dos vasinhos do balcão. O forno elétrico. A fermentação, com fermento biológico. “Sou contra fermentação natural na pizza. Aquele amargor residual é legal no pão, mas não na pizza, que tem outro perfil sensorial”, diz o chef. 

A marguerita é a simplicidade feliz que a gente passa a vida inteira buscando. Tudo à perfeição, da primeira mordida na pontinha mais suculenta, até a borda que faz croc-croc. A outra pedida foi prosciutto com cogumelos, deliciosa também, mas não alcança a elegância clássica da primeira. 

Claudio pega uma cerveja e senta na mesa para conversar com a gente. Conta que está em Ribeirão há um ano e, à frente da Il Capo, há 5 meses. Diz que, um dia, recebeu um cliente genuinamente de Nápoles, que disse que a pizza tinha sabor da infância dele. “Os olhos dele encheram de água, os meus também”, lembra emocionado. Claudio é pura simpatia. 

A pizza, legitimamente napolitana, segue a receita à risca: fina, com recheio suficiente para cobrir a massa e atenção aos detalhes. “A massa é farinha, água, sal e fermento. Não tem segredo, o lance é cuidar da hidratação da massa, os ingredientes, uso água de qualidade. Água é algo que ninguém dá muita atenção, mas aqui, só mineral para não desandar o PH e faz toda a diferença”.

A pizzaria não entrega por aplicativo, é preciso retirar lá ou ligar para entrega. Tudo ao modo antigo, inclusive os preços amigáveis e inacreditáveis no Brasil de 2022: a marguerita custou R$34 e a de prosciutto com cogumelos, R$42, para dividir ou comer inteira. 

Não espere um ambiente instagramável. Espere uma pizza de verdade. 

R.Chile. n. 1269

Você também pode gostar

Curitiba terá 1º Festival da Pizza Napolitana em julho

O evento inédito, sediado pelo Madá Pizza &