Você comeria um peru com molho de maconha?

Você comeria um peru com molho de maconha?

- em Comer
93
Foto: divulgação

No dia 28 de novembro, é comemorado o Thanks Giving, ou Dia de Ação de Graças, uma das datas mais importantes dos Estados Unidos. E por lá, assim como no nosso Natal, o prato mais tradicional é o peru assado e seus acompanhamentos que podem ser purê de batatas, ervilhas e legumes diversos.

Mas, este ano, o Thanks Giving terá um sabor, digamos, de nível bastante elevado. A marca americana Kiva Confections, especializada em produtos alimentícios à base de cannabis, acaba de lançar um molho para Peru, exclusivamente para as comemorações do dia 28. De acordo com a empresa, basta 15 minutos após o consumo para sentir as ‘graças do feriado”.

O molho é comercializado em pó e em sachê indicidual. Para prepará-lo basta misturá-lo com água e ferver por cinco minutos. Na lista de ingredientes, constam caldo de peru, cebola e alho, infusionados em 10mg de THC. Segundo o fabricante, tecnologia de última geração foi utilizada para que os efeitos relaxantes da substância sejam rapidamente absorvidos.

Segundo o CEO da Kiva, Scott Palmer, esta tecnologia inovadora de produtos de ação rápida pode mudar a maneira com que as pessoas encaram o produto à base de THC. “É uma inovação empolgante do setor, porque tem o potencial de mudar a maneira como as pessoas os usam, quebrando as barreiras à entrada”.

A Kiva existe desde 2011 e é especializada em produzir diversos alimentos à base de cannabis, como chocolates, balas de gelatinas, pastilhas, caramelos e temperos. A empresa promete lançar até o final do ano também o pó para preparo de chocolate quente com cannabis.

Os EUA é um dos 40 países que permitem o uso medicinal e controlado da maconha. Só em 2018, o mercado global de cannabis movimentou em US$ 18 bilhões e, segundo o levantamento do Banco de Montreal – Canadá), ele chegará a US$ 194 bilhões até 2026.

Os produtos da Kiva estão disponíveis para venda apenas nas cidades de São Francisco e Los Angeles, por enquanto.

Você também pode gostar

Grand Père

Por Edgar da Silva B. Júnior   Tempo