Maurílio Cristófani, o empresário por trás da fazenda Barra Grande, acompanha os testes de qualidade da cachaça | Foto: Wilker Maia

Propriedade em Itirapuã/SP, na região de Franca, conta com engenho movido à roda d’água e restaurante com drinks exclusivos

Localizada em Itirapuã, na região de Franca, a fazenda Barra Grande oferece uma experiência imersiva para os amantes da cachaça artesanal e se torna opção de turismo rural no interior de São Paulo.

Através de um passeio guiado, os visitantes podem conhecer o universo da cachaça, seu contexto histórico (que se mistura ao Brasil Colonial, ter contato com a natureza e ainda provar  a gastronomia local.

Engenho é um dos mais antigos do Estado

Detentora do mais antigo e único engenho movido à roda d’água do Estado de São Paulo, que produz as cachaças Barra Grande e Santo Grau Itirapuã, a propriedade fica localizada a 37 quilômetros de Franca e 135 de Ribeirão Preto.

A Fazenda Barra Grande fabrica cachaça desde 1860 e está na mesma família há 5 gerações. Hoje, é o empresário Maurílio Cristófani que está à frente da propriedade e trabalha para preservar a história da civilização do açúcar e da bebida mais popular do Brasil.

“A Fazenda Barra Grande proporciona aos visitantes uma experiência única de resgate histórico e contato com a natureza. O visitante pode conhecer o engenho de produção de cachaça, onde também se fazia melado, rapadura e açúcar mascavo, além de toda a infraestrutura da propriedade, antiga usina hidroelétrica, máquina de beneficiar arroz, moinho de fubá, monjolo e paiol”, explica Maurício.

Como participar

Drinks exclusivos com cachaça da casa são servidos no restaurante | Foto: divulgação

O passeio acontece todos os sábados e feriados, em dois horários, às 11h30 e às 15h; e aos domingos às 11h30. A duração é de 1h30, no caso do tour completo pela propriedade, ou 40 minutos, se for escolhida apenas a visita ao engenho.

Os valores dos passeios vão de R$15 a R$35 e em ambos os passeios existe a opção com e sem degustação. O tour pela fazenda é feito por um guia treinado e morador da Barra Grande. Para grupos maiores, escolas e empresas é pedido agendamento antecipado.

O roteiro completo também inclui passagem por uma cachoeira, moinho de fubá, monjolo e permite conhecer objetos antigos utilizados na agricultura da época. Os turistas têm ainda a oportunidade de visitar um paiol, a adega de envelhecimento das cachaças e a fachada da casa sede, local em que o guia conta um pouco da história da propriedade.

O passeio pela Barra Grande é concluído com um almoço (cobrado à parte) feito com alimentos cultivados na propriedade. O restaurante localizado na fazenda conta com cardápio à la carte, serve drinks exclusivos das cachaças produzidas no engenho e conta com loja de produtos e souvenir.

Fazenda é premiada e referência em sustentabilidade

O local foi selecionado pela Secretaria de Turismo e Viagens do Estado de São Paulo, como um dos integrantes da Rota Gastronômica da Região dos Lagos do Rio Grande, Alta Mogiana e Caminhos da Mogiana. O destaque é a carne de lata que acompanha a polenta feita no moinho de pedra mó, o croquete de carne de lata recheado com queijo e a tilápia empanada no fubá.

A fazenda também já foi finalista, por dois anos consecutivos, do Prêmio Fazenda Sustentável da Revista Globo Rural e do Prêmio Novo Agro, promovido pelo Banco Santander e pela Esalq USP. Hoje a propriedade é certificada pela Produzindo Certo, a maior certificadora de Fazendas Sustentáveis do País.

Você também pode gostar

21 de maio é Dia Internacional do Chá: conheça 12 curiosidades sobre a bebida 

Bebida atrai público brasileiro e pesquisas indicam tendência