Gente é pra Brilhar terá chefs renomados, 154 grupos sociais beneficiados e doação de 30 toneladas de arroz para o combate à fome

Gente é pra Brilhar terá chefs renomados, 154 grupos sociais beneficiados e doação de 30 toneladas de arroz para o combate à fome

- em Eventos
Gente é para brilhar

A 3ª edição da campanha Gente é pra Brilhar, Não pra Morrer de Fome, uma união de forças entre diversos grupos como o Coletivo Banquetaço, o projeto Quebrada Alimentada – do restaurante Mocotó – e a marca de alimentos agroecológicos Raízes do Campo, acontece desta vez em função do cenário de fome e insegurança alimentar que atinge o País com números cada vez mais cruéis*.

O dia da agricultura familiar, lembrado em 25 de julho, terá muita relação com a campanha neste ano. É justamente por meio das cooperativas e da agricultura familiar camponesa que são produzidas as mais de 30 toneladas de arroz doadas para a campanha, sob o selo da Raízes do Campo – especializada no desenvolvimento agrícola das cooperativas e agricultores familiares que prezam por valores agroecológicos (leia mais abaixo sobre o arroz e sua produção).

A edição de 2022 do Gente é pra Brilhar vai envolver 154 grupos sociais de São Paulo, Rio de Janeiro e Paraná, entre eles Gastromotiva, Mesa Solidária, Casa do Povo e O Amor Agradece, bem como o Coletivo Banquetaço (idealizador e coordenador das duas edições prévias da Gente é pra Brilhar) e o Quebrada Alimentada, iniciativa do restaurante Mocotó capitaneada por Adriana Salay, historiadora, pesquisadora e companheira do renomado Rodrigo Oliveira, chef do Mocotó.

No dia 12 de julho, próxima terça-feira, a chef Bel Coelho vai comandar o preparo do almoço – com o arroz doado pela Raízes do Campo – para centenas de pessoas em situação de rua na capital paulista. Com apoio dos diversos grupos e coletivos que participam da campanha, a ação acontecerá no centro de São Paulo, na Cozinha Solidária, projeto que já conta com 27 locais onde refeições são preparadas e distribuídas gratuitamente por todo o País.

Na quarta-feira, 13 de julho, a ação acontece no restaurante Organicamente Rango, por meio da organização social Agência Solano Trindade, a qual configura este ano entre as 50 Next – lista de jovens visionários que moldam o futuro da gastronomia –, promovida pela The World´s 50 Best Restaurants. Na data, a organização, que já distribui cerca de 800 marmitas por dia no bairro do Campo Limpo, em São Paulo, vai distribuir o arroz da Raízes do Campo diretamente para a população, além de incorporar o alimento na produção das refeições do dia.

No dia 19 será a vez do chef Rodrigo Oliveira ajudar na feitura de marmitas, junto com o Quebrada Alimentada e demais grupos participantes da Gente é pra Brilhar. Em seu próprio restaurante, o Mocotó, Rodrigo comandará os preparos que serão oferecidos à comunidade no dia, além de cestas básicas que também serão distribuídas na data.

Outros nomes ainda serão confirmados até 25 de julho, dia da agricultura familiar. A ideia é trazer para a campanha aqueles que acreditam na agroecologia como forma de combater a fome e a desigualdade no Brasil.

*De acordo com o 2º Inquérito Nacional sobre Insegurança Alimentar no Contexto da Pandemia da Covid 19 no Brasil (lançado no dia 8 de junho), 58,7% da população convive com a insegurança alimentar em algum grau, e 33,1 milhões de cidadãos não têm o que comer.

Sobre o Coletivo Banquetaço

Coletivo de ação direta formado em 2017 pela sociedade civil organizada, com o objetivo de fortalecer a defesa do Direito Humano à Alimentação Adequada e Saudável, e em prol da Soberania e Segurança Alimentar Nutricional (SSAN) para toda a população. Por meio de banquetes públicos e intervenções, o coletivo busca sensibilizar a sociedade sobre a importância da “comida de verdade – no campo e na cidade”, promovendo discussões e articulando atores necessários para que a mensagem chegue a territórios e públicos cada vez maiores.

O Banquetaço foi o responsável por diversas grandes ações, como a da escadaria do Teatro Municipal, em 2017, que ajudou a barrar a “farinata”, como ficou conhecido o projeto do então prefeito João Dória; ou as ações pela Feira da Reforma Agrária, em 2018, contra a PL do Veneno, como foi popularmente batizada. Além da ação no mercado municipal do Goiás Velho, pela implementação do Plano Nacional de Redução de Agrotóxicos, em 2019, e das duas edições da campanha Gente é Pra Brilhar, Não pra Morrer – 2020 e 2021.

 

Sobre o projeto Quebrada Alimentada

O projeto Quebrada Alimentada surgiu em março de 2020, como uma medida emergencial de assistência alimentar na pandemia. O casal Rodrigo Oliveira, chef do restaurante Mocotó, e Adriana Salay, historiadora, pesquisadora e doutoranda a respeito do tema da fome no Brasil, organizaram uma ação para servir marmitas e cestas básicas às famílias em vulnerabilidade do entorno do restaurante, que fica na periferia, no bairro Vila Medeiros, zona norte de São Paulo.

Contando com o esforço de todo o time do Mocotó, até hoje, foram mais de 100.000 refeições servidas e 70.000 quilos de alimentos doados em cestas básicas. Além disso, essas ações já trouxeram dois prêmios ao casal: The Icon Award, da premiação Latin America’s 50 Best Restaurants; e Causa Social, pela revista Veja Comer e Beber.

O Quebrada segue hoje alimentando os mais necessitados. São 50 refeições todos os dias que vão para a comunidade do entorno do restaurante, além da distribuição mensal de cestas básicas, sob triagem das famílias beneficiadas feita pela UBS local.

 

Sobre a Raízes do Campo

A startup chegou ao mercado de varejo no final do ano passado com o objetivo de implantar um novo modelo de negócios no setor alimentício brasileiro, trazendo à mesa do brasileiro produtos agroecológicos por meio de parcerias com cooperativas de agricultura familiar. O aporte financeiro de investidores americanos, especializados em negócios sustentáveis, possibilita que a Raízes do Campo trabalhe para desenvolver o produtor e as cooperativas sob os valores da agroecologia, diferente de uma relação de “comprador e fornecedor”, como é comum na indústria alimentícia.

 Há tempos, pequenos produtores e cooperativas rurais da reforma agrária do país constataram a existência de um cenário injusto na comercialização de sua produção agrícola. Preocupados em organizar essa produção e em construir processos de comercialização justa e sustentável, em 2018 a Raízes do Campo iniciou a discussão junto a esses produtores e cooperativas, a respeito da necessidade de ações para mudar radicalmente esse cenário.

 Fruto dessas conversas, a empresa foi criada no seguinte com o objetivo de fortalecer, organizar e comercializar a produção agrícola desses parceiros, por meio de uma marca forte, que unifica e representa os valores da agroecologia e da alimentação saudável.

“O brasileiro está disposto a consumir produtos mais saudáveis, mas nosso foco vai além de comercializar alimentos in natura. A ideia é fomentar a evolução do produtor familiar dentro da agroecologia e, com isso, fazer um modelo de produção mais justo dentro da cadeia produtiva”, afirma Carla Guindani, diretora geral da Raízes do Campo.

 O propósito é recriar as relações entre quem produz até quem consome, por meio de alimentos que nutrem e fazem o bem, cultivando, assim, um mundo mais saudável. Para a Raízes, a saudabilidade vai muito além dos benefícios físicos. Ser saudável também significa cuidar e gerar interações justas e positivas entre as pessoas e a natureza, proporcionando bem-estar social, emocional, cultural, econômico e ambiental.

 

Sobre o arroz Raízes do Campo

 A linha de arrozes orgânicos da Raízes é produzida pela COOPAN (Cooperativa de Produção Agropecuária Nova Santa Rita), localizada em Nova Santa Rita (RS). Ela é formada por 50 famílias de agricultores, que vivem no entorno da sede e produzem alimentos livres de transgênicos. Essa linha contempla o arroz agulhinha integral, arroz agulhinha polido e o arroz cateto integral. A COOPAN está desenvolvendo método de coleta da água da chuva e tratamento para irrigação do pasto e do arroz, além de ter processos para ampliação da diversidade e incentivo à capacitação da juventude, com meia jornada de trabalho em campo e meia jornada de estudo remunerado.

 

Sobre outros produtos disponíveis

 Açúcar

O açúcar mascavo orgânico da Raízes é a versão mais bruta do alimento, mais saudável e com menos calorias. Ele é produzido pela COPAVI (Cooperativa de Produção Agropecuária Vitória), localizada em Paranacity (PR). A cooperativa tem como uma de suas políticas internas a valorização na participação das mulheres na cadeia produtiva.

Chocolate

Os chocolates da Raízes do Campo são produzidos pela COOPFESBA (Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências), em Ibicaraí (BA). É composta por 104 agricultores familiares de diversas cidades ao sul do Estado que produzem chocolates com concentrações de 35%, 50% e 70% de cacau, por meio do sistema Cabruca, um método agroflorestal da região em que o plantio do cacau é feito sob a cobertura de uma floresta nativa e o cacaueiro e outras culturas são manejados à sombra das árvores da Mata Atlântica do sul da Bahia.  Os produtos garantem o sabor do cacau sem aromatizantes e gorduras trans.

 Sucos

Integrais, 100% naturais e produzidos a partir da seleção das melhores frutas, garantindo sabor e intensidade de cor, os sucos da Raízes do Campo são totalmente livres de transgênicos, sem adição de água, açúcar, conservantes e corantes. A linha contempla sucos de uva integral orgânico, uva integral, maçã integral e misto (tangerina, manga e maçã) produzidos pela parceira Monte Vêneto, cooperativa localizada na Serra Gaúcha que, desde 2007, dedica-se à fabricação de sucos integrais, garantindo que a fruta seja processada em até 12 horas após a colheita, fator determinante para alcançar a alta qualidade final dos produtos.  A cooperativa tem participação efetiva de mulheres e realiza processos de fortalecimento da diversidade, além de também cultivar relações econômicas com produtores não associados à cooperativa para que se adaptem às práticas e princípios ao longo do tempo.

Você também pode gostar

Lista de Festivais de Cerveja no Brasil 2022

Saudades de um evento cervejeiro? Todo mundo tá