A discussão mais acalorada no mundo dos chás premium gira, quase sempre, em torno do preço. Ainda que considerados caros pela maioria do público, os chás de qualidade superior vêm ganhando espaço entre consumidores, porém, muitos dos que estão entrando agora neste universo ainda os consideram um item de luxo. Mas, primeiro, vamos conversar sobre o que é, exatamente, um chá premium, ou especial.

Sobre chá e chá premium

O chá – denominação que engloba todas as folhas aptas à infusão provindas da planta Camellia Sinensis – é a segunda bebida mais consumida do mundo depois da água. Nós, aqui do Ocidente, não temos a real noção de como essa dinâmica é possível, já que chá, por aqui, ainda é qualquer infusão herbácea preparada para aliviar alguma dor ou desconforto. Ainda é difícil ver brasileiro degustando chá como elemento gastronômico.

Chá é mais que isso: é uma bebida milenar e que hoje é comercializada em dois formatos básicos: folhas soltas e sachês individuais. Há também os “bolos”, formato reservado para os pós-fermentados, mas esse deixamos para falar depois. 

Chá branco do Sitio Shimada, colhido e processado por mim durante a Rota do Chá, em Registro | Foto: Fran Micheli

Quando falamos em “premium”, estamos nos referindo ao chá com alto cuidado de produção a partir do cultivo. Aqui há também a questão do terroir, origem geográfica que garante sabor e aromas únicos e que determinam a identidade do chá. Muitos deles são ainda colhidos à mão em regiões remotas e de grande altitude, e passam por etapas demoradas e ancestrais como secagem, cozimento, enrolamento, tosta, pós-fermentação, entre outras. Há uma seleção rígida das partes da planta a serem colhidas. E é exatamente esses processamentos que definem a grande família à qual o chá pertencerá: branco, verde, preto, fermentado, amarelo, oolong. Por exemplo, um Silver Needles, tipo de chá branco chinês, é composto exclusivamente dos mais tenros brotos com aroma excepcionalmente floral e adocicado.

Basicamente, o chá premium tem uma jornada complexa até chegar à xícara, respeitando os saberes antigos dos mestres que conduzem sua produção. Em grande parte, este chá é vendido como folhas soltas, mas é possível também encontrar alguns deles em sachês piramidais. 

Diferente disso, os chás comuns têm processamento industrial, que privilegia a quantidade, rapidez e produtividade. Estes são vendidos em saquinhos na maioria das vezes por grandes marcas. Daí vêm a questão do preço: os premium são bem mais caros que os comuns, obviamente. 

Por que chá premium não é tão caro quanto parece?

Mas, será que no caso dos chás, preço é a mesma coisa que valor?

Um chá especial pode ter uma qualidade tão superior que as mesmas folhas podem render até 20 infusões! Enquanto isso, um sachê tem sua vida útil limitada a apenas uma xícara. Então, vamos fazer uma conta simples: uma caixa de chá verde Leão com 10 sachês (16g), sai por cerca de R$5. Cada xícara, portanto, irá custar R$0,50.

Um chá verde premium, orgânico, do Sítio Shimada (brasileiro), custa R$27 nas Lojas Americanas, contendo 50g, suficiente para 25 infusões. Cada infusão rende mais 3 re-infusões, ou seja, 1 xícara vira 4, totalizando 100 xícaras por embalagem. O valor final fica R$0,27 por xícara.

Você pagará R$0,27 por xícara de um chá orgânico, de procedência, de um pequeno produtor familiar e processado artesanalmente. Será que o produto sai tão caro assim quanto parece?

Se considerarmos o Desinchá – nem vou entrar no mérito por trás desse case de marketing – temos a caixa com 60 sachês de 1,5g, saindo por cerca de R$90. Você paga R$1,5 em uma xícara de infusão de folhas diversas trituradas a pó, acompanhada pela doce ilusão de emagrecer.

Portanto, a questão é muito mais sobre escolha e informação do que sobre dinheiro. Opções temos aos montes. E temos que reconhecer algo aqui: os chás comuns são, muitas vezes, a porta de entrada para os chás especiais, como bem escreveu a Rê, da Infusorina. Afinal, o mesmo já não aconteceu com a cerveja, o café, a cachaça, o vinho? Estamos no caminho também :).

E se você quer mergulhar de vez no universo dos chás especiais, recomendo muito acompanhar a 1ª Semana da Cultura do Chá, que acontece de 1º a 7 de agosto, com programação rica presencial e online, além de promoções em todo o Brasil.

Acompanhe também o meu perfil: @ochaeumaviagem.

Você também pode gostar

1ª Semana da Cultura do Chá quer democratizar a bebida no Brasil

Evento, que acontece de 1º a 7 de