Público de todas as idades, incluindo famílias, casais e grupos de amigos aproveitaram rótulos premiados, restaurantes, drinks e shows no evento

O encontro dos apaixonados por cerveja artesanal, gastronomia, mixologia e entretenimento reuniu quase 35 mil pessoas entre os dias 7 e 11 de dezembro, na Marina da Glória, consolidando o Mondial de la Bière como um dos eventos mais importantes do calendário carioca. Na 12ª edição, o Mondial arrecadou mais de 22 toneladas de alimentos com a modalidade cervejeiro solidário, em que o público paga um valor promocional ao levar 1kg de alimento – a distribuição é feita para instituições necessitadas em parceria ao SESC Mesa Brasil.

O festival chegou de cara nova, com gramados, ativações de marca, espaço amplo e confortável, atraindo famílias, casais e grupos de amigos de todos os cantos do país. Os destaques da edição foram os mais de 1.500 rótulos de cerveja, cinco novos restaurantes comandados por chefs estrelados, drinks inéditos misturando malte, lúpulo e destilados, e dois palcos ao ar livre, reunindo ritmos plurais, com shows de rock, pagode, samba, axé, jazz, pop e MPB.

“É muito gratificante ver de perto o sucesso dos cinco dias de evento. Trabalhamos muito para entregar conforto, uma estrutura organizada, assim como diferentes opções de cervejas artesanais, comidas, drinks e shows para todas as idades e gostos. O público se divertiu, aproveitou cada atração do festival. Temos a sensação de missão cumprida. Ano que vem, tem mais, e certamente voltaremos com novidades e novas experiências”, adianta Gabriel Pulcino, gestor do evento.

Bia Amorim (Farofa Magazine), no espaço Instagramável e lindíssimo do Festival. Foto: Arquivo Pessoal

Mulheres marcaram presença na edição em 2022, e as expositoras Graciele Mohamad, idealizadora da cervejaria Ouse, e Thais Travagim, do Science of Beer Institute de Florianópolis, notaram o aumento da presença feminina pelos pavilhões da Marina da Glória.

“Estamos no Mondial pela primeira vez, e gostamos bastante da experiência. Fizemos parcerias com outras cervejarias, ganhamos muitos elogios dos mestres cervejeiros, e trouxemos uma novidade: a Ouse é uma cervejaria feita por mulheres de ponta a ponta, com rótulos que homenageiam mulheres”, comenta Graciele.

Já Thais, comenta que se no começo os cursos para amantes de cervejas tinham público majoritariamente masculino, a realidade mudou bastante nos últimos anos.

“Viemos apresentar ao público carioca o nosso curso que vai acontecer no Sesc Tijuca, no fim de janeiro. E muitas mulheres já participam das turmas, formando a metade ou mais da metade entre nossos 30 alunos por classe. Queremos expandir a cultura cervejeira, com harmonização, matéria prima, aulas de café, de vinho e de mixologia para todos os públicos, por hobby ou profissionalmente”, conta.

Cervejaria Masterpiece. Foto: Divulgação

Restaurantes estrelados, drinks inéditos e shows plurais se destacam 

Um dos sucesso desta edição foram os cinco restaurantes comandados por chefs renomados, que criaram cardápios exclusivos para o evento: o apresentador e chef carioca Pedro Benoliel, o chef paulista vencedor do “Cook Island – Ilha do Sabor”, do GNT, Paulo Yoller, e o chef baiano, Kaywa Hilton, Ex-Mestre do Sabor. Os apoiadores da área gastronômica da edição são: Seara Gourmet, Frescatto Company, Amazonika, Vitalatte, Bread Maker, Wessel, Andorinha e Sequóia.

Paulo Yoller, chef convidado. Foto: Divulgação
Kaywa Hilton, chef convidado. Foto: Divulgação

“Para um primeiro ano de teste, conseguimos trazer novidades na gastronomia, com opções ágeis, diversas e saborosas. O evento trouxe uma energia muito boa, cerveja variada, música para todos os gostos. Fico muito feliz de fazer parte disso e perpetuar o Mondial, promovendo também conforto em forma de comida”, adianta Pedro Benoliel, embaixador da área de Gastronomia do evento.

Já o embaixador da área de Mixologia, Tai Barbin, prometeu e cumpriu: entregou um cardápio sofisticado de drinks para abraçar mais paladares. Uma das novidades foi o NegronIpa, com gin, vermute, campari e cerveja IPA. O NegronIpa ilustrou muito bem a união de dois universos.

“O maior acerto da minha área foi reunir o universo da coquetelaria e da cervejaria artesanal de forma harmônica, podendo quebrar essas barreiras e paradigmas, sabe? É muito bom proporcionar ao público que não bebe normalmente cerveja outras experiências, unindo destilados e também alguns sabores da bebida com malte e lúpulo. O Mondial é ousado por criar tendências  e fico muito satisfeito de estar junto nessa cultura de novas “sementes” e paladares”, comenta Tai.

Além da gastronomia e da mixologia, o evento também expandiu a área musical com dois palcos ao ar livre. O DJ e apresentador carioca Rapha Lima é embaixador da área de entretenimento do Mondial 2022, e entregou uma curadoria diversa, com ritmos que vão do samba ao rock, e a apresentação de dezenas de artistas durante os cinco dias de festival.  El Miraculoso Samba Jazz, DJ Pivete, Venus Café, Made in Rock, Pagodelas, Vooduo, Dj Saddam e Dj Ingrid foram alguns dos destaques da edição.

DJ Julio Rodrigues. Foto: Divulgação

Outra novidade que merece destaque são as ativações de marcas espalhadas pelos jardins. As ações, que antes ficavam restritas aos espaços dos estandes, ganham outras roupagens. Espaços instagramáveis na área externa, com a vista da Marina, convidam o público a compartilhar sua experiência no festival.

O Mondial de la Bière é patrocinado e apoiado pela Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alumínio (Abralatas), parceira dos concursos Mbeer Contest Brazil e A Lata, Grupo Petrópolis (Palco Black Princess), Saber Beber (Consumo consciente), Fast Chopp, My Tapp, White Martins, e os hotéis Prodigy e Ibis.

Você também pode gostar

Cerveja artesanal um olhar em 2024

O mercado da cerveja artesanal como conhecemos atualmente