A melhor cerveja não existe

A melhor cerveja não existe

- em Artigos
The best beer is on your hand Photo: Bia Amorim

Você leu certo, não existe A MELHOR cerveja.

Desculpa desapontar você com esta verdade, mas é melhor que seja assim, dito logo no título e reforçado na primeira linha, não vamos nos enganar. Que história é essa de que algo possa ser considerado melhor do mundo? Para todo mundo?

Tá é cheio de títulos que te prometem uma lista dos TOP OF THE BEST. Mas isso pode ser meio besta.  A arrogância que cabe em um outdoor escrito “Melhor hambúrguer do mundo” é enorme e cara. Se fosse tão bom você não precisaria gritar em letras de caixa alta e pagar por essa publicidade.

Caímos em algumas armadilhas rasas e nos decepcionamos à fundo com a vontade de encontrar algo definitivo. E estamos usando esse tipo de narrativa para conquistar os paladares mais diversos. Vale dizer que uma cerveja ácida é a melhor do mundo? Mas e quem não gosta de acidez?

Está correto afirmar que a Russian Imperial Stout é a mais perfeita cerveja que existe? Mas e se grande parte das pessoas não gostar de cervejas com maltes torrados? O que o marketing está fazendo com as nossas crenças e estima do gosto?

A cerveja tem milhares de possibilidades em uma rede de sabores. Não pode ser uma só a melhor do mundo. Tem muita experiência a ser feita antes que alguém linguarudo me diga isso.

Bom mesmo é estar em movimento, ou se mover na busca, ao encontro, as paixões diversas. A melhor daquele momento, daquela semana, daquele mês, daquela estação.

Existe talvez a melhor cerveja para você. Seu gosto pessoal, suas lembranças. Sempre que essa pergunta chega, e ela sempre vem, eu fico algum tempo pensando. Gosto de tantos rótulos, por diversos motivos, que é difícil elencar até as minhas 10 preferidas.

Quando olho para dez anos atrás, as cervejas que gostava são completamente diferentes das de hoje. Ou porque não tinha ainda provado as que eu gosto hoje ou porque sequer elas existiam.

No Brasil o mercado de cerveja, ainda em formação, tem nos apresentado muitas possibilidades. Seja nas cervejas ácidas e frutadas, seja nas maturadas em diversas madeiras ou fermentadas selvagemente com microrganismos locais.

Até mesmo as tradicionais receitas europeias ou norte-americanas, antes nas listas de preferidas, que vamos cada vez mais aprendendo a fazer localmente. Antes a preferida era uma belga que viajava, hoje é uma mimetização de belga feita aqui, fresquinha e não oxidada.

Não bebi a melhor cerveja do mundo, venho bebendo as melhores cervejas do mundo e não vou parar para escolher apenas uma e concretar minhas papilas nesta escolha.

Gastronomia é movimento e liberdade criativa e cerveja é gastronomia.

 

#AprecieComModeração

Você também pode gostar

Cerveja artesanal um olhar em 2024

O mercado da cerveja artesanal como conhecemos atualmente