Para o topo
Farofa Magazine
Farofa Magazine
página inicial » Editorial »

O fascinante Ruby, novo chocolate-fenômeno da moda

20/04/2019

por: Bia Amorim
O fascinante Ruby, novo chocolate-fenômeno da moda
As 3 categorias antigas de chocolates e seu irmão mais novo. Imagens: Divulgação

A cor da última primavera, segundo alguns sites de moda, foi o PANTONE 14-2808 Sweet Lilac. “Um lavanda em fusão com o rosa, Sweet Lilac é uma cor descomplicada e gentil em seu charme tranquilo”. Parece que a tendência fashion tomou conta do mundo da confeitaria e o chocolate vestiu a cor. Enfim, a geração Millennial tem um chocolate para chamar de seu.

O grupo belga Barry Callebaut foi quem lançou a moda, considerado a 4º categoria de chocolate, pensando na sequência comercial de amargo, ao leite, branco, agora o rosado.  A Nestlé havia lançado o chocolate branco há 80 anos, o último grande movimento da indústria de chocolates (1). Há muito tempo o mercado esperava uma inovação sem uma pitada de corante e o Ruby atendeu plenamente a essa expectativa. 

O chocolate mais instagramável do mundo vem de um cacau diferente, com os grãos rosados. Fenômenos recentes mostraram uma obsessão pela comida preta, que começou com sorvetes e hambúrgueres negros coloridos com carvão, depois comida roxa avivada por beterraba, bagels de arco-íris e, kitsch, uma torrada de unicórnio multicolorido. Parece que não tem fim a busca pelo colorido extremo ou cores diferentes do que estamos habituados.

Vamos aos fatos:

Onde é produzido o chocolate Ruby?

Estes chocolates rosados são feitos com sementes de cacau colhidos em fazendas no Brasil, Costa do Marfim e no Equador.

Os grãos de cacau Ruby são 100% de origem sustentável e são certificados pela Cocoa Horizons, que trabalha diretamente com grupos de produtores, apoiando seu treinamento e capacitando os agricultores a se destacarem em seu emprego. O chocolate Ruby também respeita os padrões UTZ.

Crispy Balls. Imagem Divulgação Callebaut

De onde vem a cor?

Segundo a fabricante Callebaut, o segredo está na seleção específica de amêndoas de cacau e um processo de fabricação controlado. A pesquisa levou anos de estudo em conjunto com a Jacobs University, na Alemanha.  A cor tem a ver com os flavonoides da planta e também com uma fermentação e processo de torra especial. Mas os detalhes mesmo são "segredo de Estado”.

A Callebaut, segundo notas, registrou uma patente em 2009 para “material derivado do cacau”, de grãos de cacau não fermentados (ou sementes fermentadas por não mais que três dias) que ficam vermelhos ou roxos depois de tratá-los com ácidos e desengordurá-los. O processo de pesquisa ocorre desde 2004.

Mas que sabor tem?

  • Menos doce;
  • Mais frutado;
  • Levemente mais sour (que é uma palavra para acidez, prefiro usar do que dizer que é ácido ou azedo, no Brasil parece que as pessoas fogem desse gosto);
  • Mais cremoso, textura mais macia.

Fãs de chocolates mais amargos e com alto teor de cacau podem não gostar da tendência. O sabor acentuado de cacau mais torrado não está presente neste chocolate. O sabor é mais parecido com o do chocolate branco e uma fruta vermelha, segundo degustações.

Roda de Aromas. Ruby. Imagem Divulgação

Quais receitas dá para fazer?

O chocolate RB1, nome comercial do produto, possui 47,3% dos sólidos de cacau e 35,9% gorduras, além de outros componentes de menor proporção.

Dedicado ao mercado profissional, foi lançado na China, na cidade de Xangai, em setembro de 2017. No Brasil chegou tímido como KitKat Chocolatory Sublime Ruby, da Nestlé. Austrália, Coreia, Reino Unido e Japão também foram locais de pesquisa, antes do lançamento mundial. Nos Estados Unidos parece que tinham alguns acertos para fazer por conta da legislação mais específica por lá com o FDA.

Cones com chocolate Ruby. Imagem: Divulgação Callebaut

As indicações da marca são as seguintes preparações (ou aqui ou aqui):

  • Barras e tabletes: sejam simples, recheadas, decoradas com nozes, especiarias ou frutas; bombons moldados e banhados;
  • Decorações;
  • Banhos em panificados, ex: croissants, bolos, madeleines e outros;
  • Sobremesas;
  • Cobertura e decoração de sorvetes.

Atenção! O chocolate não mantém a cor quando combinado com outros ingredientes. É delicado e o rosado tão charmoso pode se tornar cinza.  Alguns confeiteiros estavam fazendo diversos testes para acertar quais preparações fazer para que a cor fosse o destaque, mas toda vez que ele é cozido, perde a aparência que é seu charme.

Mas nem todos concordam com a história contada de chocolate natural, como este artigo AQUI mostra. É natural que se tenha profissionais que vão precisar de mais do que uma boa história contada e essas pessoas são importantes para que o mercado não deixe que qualquer produto seja bajulado deste tanto!

De acordo com o site da Callebaut, os seguintes sabores combinam bem com o chocolate Ruby:


 

Informação Nutricional Porção de 25g

Valor Energético: 142kcal=594kj. Carboidratos: 13g. Proteínas: 2,3g. Gorduras Totais: 9,0g. Gorduras Saturadas: 5,4g. Gorduras Trans: 0g. Fibra Alimentar: 0,2g. Sódio: 27mg.

Dica de como conservar o Ruby chocolate

Armazene o chocolate em um recipiente hermético opaco e em uma área fria e escura. É sensível à luz, ar e umidade (como são os outros chocolates). Se não for armazenado corretamente, pode descolorir. Não guarde na geladeira ou freezer.

Mas quanto custa?

As Callets, que são formatos que parecem gotas, custam, o pacote com 2,5 kg cerca de R$ 220,00 em lojas físicas e online. É um produto cerca de 30% mais caro que o comum da mesma marca. 

A questão das #foodtrends é que pode ser que o bacana seja mais o visual do que o sabor em si. Tudo tem seu preço.

Onde provar o Ruby?

Marcas famosas internacionais estão vendendo a todo vapor. Prestat, Baci Perugina, KitKat, Leonidas e Fazer são alguns exemplos.

A #rubychocolate já tem 32,8 mil publicações no Instragram (1) (2) (3). É um deleite aos olhos as sobremesas coloridas e tão delicadas. O mundo da confeitaria é dedicado a encontrar a beleza no comer com os olhos e encantar no sabor. Muitos profissionais conhecidos já testaram a novidade.

É possível encontrar os chocolates em todo o Brasil e selecionamos 14 lugares que vão te oferecer uma experiência inesquecível com o Chocolate Ruby:

  • Renata Arassiro, no bairro do Campo Belo em São Paulo, está fazendo sucesso comercializando bombons, brigadeiros e barrinhas
  • Carole Crema, de São Paulo, no bairro do Jardins, tem dois tamanhos de barras com Ruby, já disponíveis na loja e no e-commerce da marca (que entrega para todo o Brasil)
  • Chocolatria, no bairro do Campo Belo em São Paulo, possui uma barra de Ruby, a Merengue de morango
  • Cau Chocolates, tem loja no bairro do Jardins e no Shopping Iguatemi em São Paulo, disponibilizou o Bombom Ruby que é recheado com ganache de chocolate ao leite
  • 89o. Coffee Station, em São Paulo, no bairro da Liberdade, já tem barrinhas e bombons com Porto
  • Cantaloup, um tradicional e conceituado restaurante de São Paulo, criou uma sobremesa de chocolate Ruby, criado por Arnor Porto, com morangos e vinho do Porto. Tem também uma linda mousse
  • A sorveteria Baccio di latte, está lançando em parceria com a marca belga 3 sabores de chocolate Ruby
  • O pessoal da Oi Pudim!, de Maringá, fez um pudim com esse chocolate, segundo o Instragram da marca ficou “um escândalo”
  • O pessoal da Cuor di Crema fez um sorvete com o sabor Cheesecake de framboesa com chocolate Ruby, com assinatura da Simone Izumi da @chocolatria_
  • Em Curitiba, a Chocolatier Darê tem barras rústicas com a novidade
  • Porto Alegre pode encontrar na Méli-Mélo Chocolat, delicados mendiants com laranja cristalizada, pistache e cranberry
  • Na botique do Pão de Ló, em Itajaí, tem brownie com cobertura rosa
  • A Belle´s Sweet Boutique, de Sorocaba, produziu uma caixinha toda de bombons
  • Na Bahia, o Atelier Bombom fez um bombom recheado com ganache de chocolate e framboesa
  • Em Ribeirão Preto, podemos encontrar em várias lojas especializadas que tem a marca e também na Le Sofiah, com copinhos e outros docinhos

 Lançamento do cacau Ruby, só vendo de perto para acreditar. Imagem Divulgação

Sugestões da casa:

 

Editorial
Buscar alimento onde sobra, levar a quem falta

Buscar alimento onde sobra, levar a quem falta

Em Ribeirão Preto, mensalmente, o programa Mesa Brasil redireciona 15 toneladas de vegetais em bom estado que iriam para o lixo.
19/10/2017
Editorial
Não importa se você é um entusiasta, Master Chef ou profissional, tem que conhecer esses nomes que são figuras tão icônicas do mundo gastronômico

Não importa se você é um entusiasta, Master Chef ou profissional, tem que conhecer esses nomes que são figuras tão icônicas do mundo gastronômico

Alguns profissionais se tornam ícones em seu ramo. Aqui, uma pequena lista de alguns nomes conhecidos da gastronomia que você precisa conhecer.
01/06/2018
Editorial
Magic Booze: Primeira cerveja instantânea do mundo é lançada e já está à venda

Magic Booze: Primeira cerveja instantânea do mundo é lançada e já está à venda

Cervejaria artesanal de Ribeirão Preto fez pesquisa durante 9 meses para conseguir chegar no resultado atual. Bebida pode ser carregada no bolso e precisa apenas de um copo de água gelado para ficar pronta.
28/05/2019
Comente aqui:
Voltar para a página anterior
download edição atual
FAROFA #02
artigos

Bia Amorim

Bia Amorim

O choro é livre

Bia Amorim

Bia Amorim

Sommelière em sonho

Bia Amorim

Bia Amorim

Quanto custa beber uma cerveja artesanal?

Fran Micheli

Fran Micheli

10 por cento

saiba antes, saiba mais: